Busca:

O comportamento das ações que mais subiram em fevereiro


O Ibovespa não perdeu o fôlego no mês do Carnaval e continuou subindo, embora de maneira mais suave que em janeiro. Com menos dias de operação, o principal índice da bolsa conseguiu encerrar fevereiro com uma alta de 4,34%, aos 65.811 pontos.

bov4

O mês foi agitado para os mercados mundiais em especial pelas notícias vindas da Grécia. O país iniciou seu processo de troca de títulos e, poucos dias depois, teve sua nota de classificação rebaixada pela Standard & Poor’s, que chamou a reestruturação promovida no país de ‘estressada’.

No cenário corporativo, muitas notícias deram o tom para alguns papéis listados no Ibovespa. Confira quais foram as ações do índice que mais subiram e mais caíram em fevereiro:

Empresa/ Tipo Ação Preço (R$) Variação %
Marfrig ON MRFG3 10,55 31,55
Gol PN GOLL4 14,99 24,71
Vanguarda Agro ON VAGR3 0,44 22,22
Cielo ON CIEL3 61,4 17,96
MMX ON MMXM3 9,64 17,42
Telemar ON TNLP3 23,15 16,27
Sabesp ON SBSP3 64,85 15,71
BR Malls ON BRML3 22,01 15,42
Cesp PNB CESP6 37,61 14,66
JBS ON JBSS3 7,3 14,24
Usiminas ON USIM3 15,4 -9,09
Dasa ON DASA3 16 -4,76
Petrobras ON PETR3 25,7 -4,5
Telemar Norte Leste PNA TMAR5 43,01 -4,42
CSN ON CSNA3 17,51 -4,05
Vale ON VALE3 43,55 -2,57
Duratex ON DTEX3 9,61 -1,76
Petrobras PN PETR4 24,31 -1,06
All ON ALLL3 9,95 -1
Light ON LIGT3 27,2 -0,87

Marfrig

Com uma valorização de 31,55%, a Marfrig (MRFG3) foi a maior alta do Ibovespa em fevereiro. Muitas notícias permearam o desempenho da empresa. Logo na segunda semana do mês, o frigorífico concluiu o processo de venda das operações logísticas de sua subsidiária Keystone Foods, nos Estados Unidos, para a Martin-Brower por um preço confirmado de 400 milhões de dólares.

Já nesta semana, a empresa anunciou a criação da unidade Seara Foods para combinar globalmente seus segmentos de aves, suínos e alimentos processados com o objetivo de reduzir custos. A notícia foi bem recebida pelo mercado e os papéis dispararam com o anúncio.

O Itaú BBA, por exemplo, tem boas perspectivas para a empresa. Segundo relatório enviado para clientes, o Itaú BBA retomou a cobertura para os papéis da companhia, com recomendação de “outperform” (desempenho acima da média do mercado). O preço-justo para os papéis está estimado em 13 reais, com um potencial de valorização de 28,7%.

Gol

A companhia aérea Gol (GOLL4) foi outra que subiu bem acima do Ibovespa em fevereiro e terminou com valorização de 24,71%. Logo no início do mês, a companhia recebeu um impulso do Morgan Stanley que, em relatório, indicou overweight (peso no ativo acima da média) para as ações da empresa que dispararam em seguida. Dias depois, a companhia também divulgou números de janeiro, no qual apresentou crescimento na demanda doméstica.

Usiminas

Com uma desvalorização de 9,09%, os papéis ordinários da Usiminas (USIM3) terminaram o mês de fevereiro como a maior queda do Ibovespa e perderam 9,09%. As ações preferenciais classe A (USIM5) também sofreram bastante e caíram 0,60%. “A Usiminas tem a pior performance do setor por conta do segmento de aços planos”, afirma Pedro Galdi, analista da corretora SLW. O aço plano, entre outros produtos, é utilizado no setor automobilístico e na fabricação de linha branca. Na visão do analista, a empresa não tem conseguido atender bem sua demanda e tem que comprar o produto com um preço alto, o que acaba afetando suas margens. “O dólar em queda assusta ainda mais, pois abre espaço para o aço importado entrar no país”, afirma Galdi.

O analista lembra que a companhia ainda está prestes a divulgar seus resultados do quarto trimestre e ano fechado de 2011 e o mercado já espera números ruins. Para os papéis preferenciais classe A da Usiminas, Pedro Galdi trabalha com recomendação de manutenção, com preço-alvo estimado em 12,60 reais.

Post Relacionados

Sem comentários

RSS de comentários. TrackBack URI

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil