Busca:

Na contramão do exterior, Bovespa fecha com leve perda


A Bolsa de Valores de São Paulo fechou em queda nesta terça-feira, com o Ibovespa perdendo 0,28%, cotado 59.026 pontos e, a exemplo de ontem, voltou a fechar na contramão da Europa. Na segunda-feira, enquanto as bolsas europeias caíam, o Ibovespa subia. Hoje, foi o contrário. À tarde, o índice passou a cair.bov2

Entre as principais quedas do Ibovespa ficaram as ações de MMX (-3,76%), Brasil Telecom (-3,67%) e Cesp (-2,26%). No outro extremo, os papéis que mais subiram foram de Telemar NL (+5,59%), Hypermarcas (+5,47%) e Braskem (+5,91%). Com grandes pesos no índice, Petrobras e Vale caíram. A petrolífera perdeu 1,19%, enquanto a mineradora caiu 0,45%.

Os mercados operavam de olho na votação na Câmara italiana hoje e na renúncia do primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi. Apesar de ter conseguido aprovar o Orçamento de 2010 nesta terça-feira, Berlusconi perdeu a maioria absoluta na Câmara.

Sob pressão para renunciar, em meio ao temor de que o país possa ser a próxima vítima da crise das dívidas na zona do euro, o primeiro-ministro italiano disse que deixará o posto após a aprovação de pacote de austeridade no país.

A notícia não foi suficiente para que a bolsa brasileira terminasse o dia no azul, acompanhando as internacionais.

Além da Itália, os investidores também acompanham a Grécia, onde impera a expectativa para conhecer o nome do seu novo primeiro-ministro, que dirigirá uma coalizão entre o governante PASOK (socialista) e a oposição de direita, num momento em que a zona do euro e os Estados Unidos aguardam com impaciência a formação de um novo governo.

As tentativas de chegar a um consenso sobre o novo chefe de governo, que substituirá o atual primeiro-ministro Georges Papandreou, prosseguiram nesta terça-feira com o líder do partido Nova Democracia, Antonis Samaras, segundo fontes diplomatas.

As bolsas de valores da Europa subiram nesta terça-feira, impulsionadas por balanços corporativos e por esperanças de que o primeiro-ministro italiano renuncie em breve. Quando ele afirmou que irá renunciar, os mercados europeus já estavam fechados.

Em Londres, o índice FTSE100 fechou em alta de 1,03%, a 5.567 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,55%, para 5.961 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 subiu 1,28%, para 3.143 pontos. Os bancos lideram os ganhos, puxados pelo francês Société Générale e pelo britânico Lloyds Banking Group.

Ontem, as bolsas da Europa caíram, mas a Itália fechou em alta, com rumores sobre a saída de Berlusconi do poder. O Société Générale anunciou que teve queda de 31% no lucro líquido no terceiro trimestre deste ano, para 622 milhões de euros, de 896 milhões de euros no mesmo período do ano passado, abaixo das estimativas dos economistas de 732 milhões de euros. O resultado foi prejudicado pelo aumento das provisões contra bônus da Grécia e pela volatilidade dos mercados financeiros.

No entanto, o SocGen afirmou que não precisará levantar mais capital e não oferecerá dividendo de 2011 para poder se concentrar em atender as exigências da Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês) até meados de 2012. Além disso, a receita do banco subiu 3,2% no trimestre, para 6,5 bilhões de euros, de 6,3 bilhões de euros no mesmo período do ano passado.

Em Londres, o Lloyds informou prejuízo líquido de 519 milhões de libras no terceiro trimestre, em comparação com o lucro líquido de 924 bilhões de libras registrado no mesmo período do ano passado. Por outro lado, o Lloyds reduziu os empréstimos ruins para 1,96 bilhão de libras, de 2,8 bilhões de libras no segundo trimestre e afirmou que sua exposição a países fracos da zona do euro diminuiu.

A maioria dos mercados acionários da Ásia encerrou mais uma jornada em baixa, prolongando a trajetória registrada no dia anterior, ainda sob efeito das inquietações com a situação política na Grécia e Itália e dos problemas da dívida na zona do euro.

As oscilações dos papéis de empresas do setor imobiliário, financeiro e de tecnologia tiveram acompanhamento de perto dos investidores nesta terça-feira. Em Tóquio, o Nikkei 225 caiu 1,27%, para 8.655,51 pontos. O Hang Seng, de Hong Kong, terminou praticamente estável, com recuo de 0,02%, aos 19.674,18 pontos. Em Seul, o Kospi fechou com decréscimo de 0,83%, aos 1.903,14 pontos. O Shanghai Composite, de Xangai, cedeu 0,24%, aos 2.503,84 pontos. Exceção, a bolsa de Sydney teve valorização, de 0,48%, somando 4.293,80 pontos.

Post Relacionados

Sem comentários

RSS de comentários.

Comentários encerrados

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil