Busca:

Bovespa ultrapassa R$ 5 bi por causa do capital externo


A entrada de recursos de investidores estrangeiros na bolsa continua crescendo e superou a marca de R$ 5 bilhões em janeiro, até o dia 23, período em que o Ibovespa acumula ganhos de 9,9%.

bov8Segundo dados da bolsa, estrangeiros movimentaram R$ 37,413 bilhões em compras e R$ 32,110 bilhões em vendas, resultando em um saldo positivo em R$ 5,3 bilhões.

Considerando que até o dia 20 o saldo era positivo em R$ 4,914 bilhões, apenas no dia 23 houve a entrada líquida de R$ 388,7 milhões.

Mas se estrangeiros continuam investindo na bolsa brasileira, o mesmo não é verificado com outros investidores.

Considerando a movimentação feita pelas pessoas físicas, o saldo é negativo em R$ 2,2 bilhões. Investidores institucionais também venderam mais do que compraram e registram um saldo negativo no mesmo valor de pessoas físicas.

A Bovespa volta do feriado municipal esticando a recente sequência de ganhos, que já somam sete sessões seguidas com uma valorização de mais de 10% no acumulado do mês, em busca dos 63 mil pontos. E o gatilho para novas altas hoje foi puxado ontem, quando o Federal Reserve surpreendeu Wall Street ao anunciar que os juros básicos nos EUA devem ficar baixos até o fim de 2014. No mesmo tom, o Banco Central brasileiro sinalizou que a taxa Selic em um dígito é uma questão de tempo. Só falta, agora, a agenda de indicadores norte-americanos chancelar esse sinal positivo para o dia. Às 11h30, o Ibovespa avançava 1,43%, aos 63,380.90 pontos, na pontuação máxima.

Divulgada há pouco, a ata do Comitê de Política Monetária (Copom) traz a avaliação de que o colegiado considera como alta a probabilidade de a taxa básica de juros brasileira se deslocar para patamares de um dígito, mas sem indicar se esse movimento ainda se dará por ajustes moderados. Para o BC, esse cenário deve ocorrer considerando que a moderação da economia nacional já é tratada com um verbo no passado e que foi excluído o termo relevante sobre o risco de descompasso entre oferta e demanda, levando também em conta que o impacto do quadro externo no País representa 1/4 do sentido durante a crise de 2008-2009. O BC mantém ainda a previsão de IPCA em torno da meta em 2012.

Para o economista da Legan Asset Fausto Gouveia tanto o horizonte sinalizado pelo BC local quanto o panorama apontado pelo Fed traçam um cenário propício para a renda variável. “A remuneração em renda fixa fica baixa e força uma maior exposição ao risco”, explica. “E a Bolsa comemora”, acrescenta.

Bovespa fecha em alta de 0,75% e dólar cai

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) fechou em alta de 0,75% nesta quinta-feira, aos 62.953 pontos. O volume total negociado foi de R$7.921 bilhões.

O dólar comercial teve baixa de 0,9% e é vendido a R$ 1,74.

As ações ROSSI RESID ON NM lideraram entre os papéis com as maiores valorizações do dia, fechando com alta de 6,35%. Em segundo vem MRV ON NM com 5,28%. PDG REALT ON NM encerrou o dia com elevação de 5,22% e BRASKEM PNA N1 ON com 5,07%.

Entre as maiores quedas, TELEMAR N L PNA fechou com recuo de 4,19%. HYPERMARCAS ON NM perdeu 3,70% e FIBRIA ON NM caiu 3,67%. TELEF BRASIL PN teve perdas de 3,24%.

Europa

Na Europa, a bolsa de Londres, na Inglaterra, valorizou 1,2%. Em Paris, na França, a bolsa fechou em alta de 1,5%. Já a bolsa de Frankfurt, na Alemanha, avançou 1,8%

O Euro teve alta de 0,1% e vale R$2,28.

Petróleo

O barril de petróleo é vendido em Londres a $110,64. Em Nova Iorque, ele é negociado a $100,00.

Post Relacionados

Sem comentários

RSS de comentários. TrackBack URI

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil