Busca:

Bovespa fecha abaixo dos 63 mil pontos em quase 1 ano


A Bovespa fechou abaixo de 63 mil pontos pela primeira vez desde julho de 2010 nesta segunda-feira (16), refletindo a aversão a risco e a queda das ações no mercado internacional. A bolsa brasileira recuou 0,64%, a 62.829 pontos – menor nível de fechamento desde 16 de julho. O giro financeiro do dia foi de R$ 8,09 bilhões.

REVALUACIÓN DEL YUAN

Pedro Galdi, analista da SLW Corretora, afirmou que o mercado “está acompanhando o mau humor externo … mais um dia de realização nos mercados, com bolsas pesadas, mercado de risco".
O papel preferencial (sem direito a voto) da Vale, que movimentou a maior parcela das opções com exercício, fechou em baixa de 0,28%, a R$ 42,15.

 

Entre as preocupações recorrentes no mercado internacional está a velocidade da recuperação econômica global. A dívida dos países europeus, a prisão do diretor-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional) e o limite do endividamento dos Estados Unidos também ocuparam a pauta dos investidores ao longo do dia.
Dentre as empresas com mais movimentação de dinheiro no mercado, a ação preferencial da Petrobras foi uma das poucas que subiu, com alta de 1,79%, a R$ 23,94. A estatal havia divulgado na sexta-feira um lucro de R$ 10,98 bilhões no primeiro trimestre, acima das expectativas.

 

O papel da Light subiu 1,48%, a R$ 28,83 reais, após divulgar lucro de R$ 166,3 milhões no primeiro trimestre, contra R$ 224,8 milhões um ano antes. O maior destaque de alta foi a LLX, cujo papel subiu 4,32%, a R$ 4,83.

Por outro lado, o destaque negativo foi Hypermarcas, com queda de 4,34%, a R$ 15,21. A empresa de bens de consumo tem sofrido desde a divulgação do balanço trimestral, há uma semana, quando anunciou uma revisão de estimativas e frustrou o mercado.

Post Relacionados

1 Comentário

RSS de comentários. TrackBack URI

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil