Busca:

Bovespa cai preocupada por situação político-monetária da China


As ações brasileiras caiam esta segunda-feira por medo do enrijecimento da política monetária da China e como isso pode afetar os mercados mundiais.

Em conferência de prensa este domingo, o primeiro ministro chinês, Wen Jiabao, remarcou que China deverá balancear as metas de crescimento e inflação, o que despertou o suspeita de que o país pode estar-se preparando para um enrijecimento na sua política de créditos.

China ano passado se converteu no principal sócio comercial do Brasil.

O crescimento chinês e seu apetite voraz por matérias primas, têm sido os principais motores da reativação econômica mundial.

“Existem algumas preocupações por China, mas isso afeta todo mundo” falou Pedro Tuesta, economista sênior para América Latina da empresa de pesquisas 4Cast Inc em Washington.

O índice referencial Bovespa da bolsa do Brasil, baixou hoje um 0,99% cotando a 68.666,80 unidades, entanto que a moeda local, se debilitou um 0,17% cotando a 1,766 unidades por dólar.

A alta das ações da mineira Vale, uma das de maior peso dentro da bolsa de São Paulo, freava a queda.

As firmas que participam na bolsa, focadas na economia doméstica do pais, caíam devido a que os investidores tiraram ganhos antes que o Banco Central do Brasil, decida sua política monetária na quarta-feira falaram os operadores.

As ações da Gerdau, a maior indústria do aço em América, perderam um 0,8% cotando a 27,18 reais, entanto que as da siderúrgica CSN caíam um 0,97% até os 67,49 reais.

Os títulos das construtoras caíam arrastados pela Gafisa um 2,38% e os da Cyrela cedendo um 2,25%

As ações da empresa Gol caíram um 1,7% cotando 23,64 reais, entanto que a Raymond James reduz sua recomendação para os títulos da empresa ao nível “por baixo da media de mercado” desde o “na media do mercado” da semana passada.

Os títulos da mineira MMX, controlada pelo magnata local Eike Batista, perderam um 1,2% até os 13,86 reais.

Os da Vale, maior produtora global de mineral de ferro, subiram um 0,5% so um momento antes do vencimento do contrato mensal de opções sobre suas ações.

Os rendimentos dos contratos a futuro de menor prazo, com taxas de juros locais, subiram pela expectativa de um inegável e imediato aumento nas taxas de juros.

O rendimento do contrato de abril subiu 8,83% desde os 8,812% prévios.

O Banco Central vai revelar na próxima quarta-feira sua decisão em matéria de política monetária e alguns analistas esperam um incremento no custo do financiamento desde o mínimo recorde de 8,75%

As expectativas de inflação estão subindo. Os analistas consultados num relevamento semanal calculam que o aumento anual dos preços vai ser da ordem de 5,03% desde o prévio 4,99 projetado pelo governo.

Post Relacionados

1 Comentário

RSS de comentários. TrackBack URI

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil