Busca:

Bolsa sobe outra vez e o dólar voltou a cair


A Bolsa de Valores do Estado de Sao Paulo (Bovespa) fechou hoje seu pregão com subas de 0,58%, com o índice Bovespa cotando em 69.979 pontos, enquanto o dólar se desvalorizou 0,50% no dia.

Com um volume de negócios de 4.602 milhões de dólares, inferior ao da véspera, mas ainda superior a media diária, a Bovespa obteve hoje sua cotação mais alta desde o dia 13 de janeiro

Entre as cinco empresas mais negociadas, estas as ações preferenciais da Petrobrás, que se valorizaram um 1,36%, entanto que as da mineira Vale do Rio Doce caíram 1,27%.

Os papeis do banco Itaú-Unibanco, subiram 0,42%, os da própria bolsa de São Paulo se valorizaram 1,18% e os da siderúrgica Gerdau aumentaram seu valor em 0,83%.

O mercado interbancário de divisa, fechou com o dolar cotizando a 1,771 reais para a compra e 1,773 reais para a venda, o que representou uma desvalorização de 0,50% em relaçao ao encerramento do dia anterior.

O valor dos negócios com divisas, voltou a cair bastante, pasando dos 3.600 milhões de dólares de terça aos perto de 2.000 milhões de hoje.

O Banco Central do Brasil manteve suas habituais compras diárias, nas quais pagou 1,7714 reais por dólar. A instituição informou que na primeira semana de março comprou ao mercado 798 milhões de dólares.

O analista Rodrigo Trotta, (Banco Banif), a nova baixa da moeda estadounidense, que chegou ao seu menor valor desde 19 de janeiro, e natural, tendo em conta a valorização do Euro no dia.

Mas me permito dissentir com o colega, falando que a queda do dólar não e só uma alternância com a suba do Euro, e sim, uma perda gradual e irreversível do valor do dólar na praça brasileira, preferindo outras moedas para fazer suas operações de cambio no exterior.

Post Relacionados

Sem comentários

RSS de comentários. TrackBack URI

Deixe um comentário

XHTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil